Notícias


Yamasa Domingo, 8 de julho de 2018

Tecnologia Yamasa apoia o crescimento da Avícola Inavih, de Honduras

A empresa hondurenha melhorou a lucratividade com a classificação de ovos feita em máquinas da fábrica brasileira.

Equipe da Avícola Inavih, na fábrica

Em Honduras, na América Central, a marca Yamasa está presente – e com grande sucesso – na Avícola Inavih, a Inversiones Avícolas de Honduras S.A. Desde 2013 as máquinas classificadoras produzidas no Brasil pela Yamasa começaram a revolucionar o processamento de ovos na avícola, que antes era todo feito manualmente.

Hoje, a granja já conta com quatro classificadoras, sendo três com capacidade para classificar 30.600 ovos/hora, e uma com capacidade para 18.000 ovos/hora. Agora, a empresa hondurenha aguarda a chegada da quinta máquina, uma CHS 30.600, necessária para o projeto de ampliação da produção da avícola.

Atualmente a Inavih produz 720 mil ovos por dia, volume que abastece em parte o mercado interno. Desde 2015 pelo menos 15% da produção é exportada para os Estados Unidos, El Salvador e Costa Rica.

Como os planos são sempre de crescimento, a empresa enviou três de seus funcionários estratégicos para participar de um treinamento intensivo sobre as classificadoras Yamasa. O experiente gerente de produção Marco Túlio Nunes, com 38 anos de trabalho na indústria avícola – sendo 14 deles à frente da equipe Inavih -, viajou ao Brasil com o técnico eletricista Juan Carlos Molina e o técnico mecânico Erick José Flores. Por cerca de uma semana acompanharam a montagem e testes na própria máquina que a empresa adquiriu na Yamasa e que ajudará a ampliar a produtividade na granja em Honduras. Também puderam aprender mais sobre o funcionamento do eficiente sistema de classificação de ovos da marca Yamasa, que tanto tem ajudado a avícola a crescer.

Marco Túlio: parceria 

“Estamos muito satisfeitos com a Yamasa, não só por sua tecnologia, como também pelo atendimento técnico e o relacionamento com a equipe que nos atende, incluindo a Família Yamasaki”, elogia o gerente de produção hondurenho.O gerente conta que antes da chegada da primeira máquina Yamasa a lucratividade da empresa era menor, porque como não era feita a classificação por peso, não havia como cobrar pelos ovos maiores, pois todos eram embalados juntos, sem diferenciação. “Hoje, vendemos muito bem os ovos jumbo, com preço diferenciado”, diz Marco Túlio, destacando que os benefícios também permitem atender melhor ao mercado. “Agora entregamos os ovos de acordo com o que o cliente pede, de maneira uniforme”, destaca.

O eletricista Juan Carlos Molina e o técnico mecânico Erick José Flores concordam que foi muito importante participar do treinamento na fábrica da Yamasa. Com o treinamento intensivo em Rinópolis, ambos voltaram ao trabalho na Inavih prontos a tirar o melhor proveito de cada uma das classificadoras. Ambos consideram que  os equipamentos da Yamasa são muito práticos, eficientes e com funcionamento simples, resultados positivos garantidos pela qualidade da tecnologia desenvolvida pela fábrica no Brasil.

Foi em um evento internacional que os donos da Inversiones Avícolas de Honduras S.A. conheceram a tecnologia de classificação de ovos desenvolvida pela Yamasa. Hoje, a empresa avalia como uma decisão acertada, pois a granja está muito bem adaptada à tecnologia da marca brasileira, que os apoia e faz valer cada vez mais o slogan da granja: “Na Inavih, cada ovo conta”.