Notícias


Yamasa Quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Programa de treinamento recebe técnicos de Pernambuco e Minas Gerais

São Bento do Una (PE) e Itanhandu (MG), são as duas regiões representadas no programa de treinamento na fábrica da Yamasa, em setembro de 2016.

Equipe da Granja São Luís (PE):
Gabriel Galvão, Fúlvio, José Mauro Oliveira e Cícero Melo

Foi no final do mês de setembro que representantes da Granja São Luís, de São Bento do Una (PE), e da Granja Santa Marta, de Itanhandu (MG), visitaram a fábrica da Yamasa em Rinópolis, no Oeste Paulista. Eles estiveram na região se atualizando sobre a tecnologia das classificadoras Yamasa adquiridas pelas granjas onde trabalham.
De Pernambuco, esteve na fábrica da Yamasa Gabriel Galvão, com três funcionários da Granja São Luís, para familiarizar-se com as novidades da nova máquina adquirida pela empresa, em São Bento do Una. Aos 24 anos, engenheiro de produção, Gabriel assumiu no início deste ano o desafio de conduzir o processo de tecnologia e manutenção da sala de ovos da empresea da família e se diz muito satisfeito com os resultados obtidos em qualidade no processamento do produto.
A Granja São Luís já é cliente da Yamasa e tem ampliado sua parceria com a empresa graças ao incremento de produção que vem experimentando nos últimos tempos. Para atender a essa nova demanda, a granja adquiriu mais um equipamento da Yamasa, e, por isso, a equipe de manutenção, liderada por Gabriel, participou do treinamento na fábrica.
Gabriel acompanhou o encarregado da sala de ovos, José Erivaldo - mais conhecido como Fúlvio -, José Mauro Oliveira e Cícero Melo, que trabalham na produção. A equipe aprendeu a operar e entender o mecanismo da nova classificadora Yamasa que já está instalada em São Bento do Una. O município é o maior produtor de ovos do Nordeste.
Gabriel se disse muito satisfeito com o funcionamento do novo equipamento, uma máquina com capacidade para processar 200 caixas/hora. O engenheiro de produção da São Luís comentou com o Yamasa Acontece que a chegada da nova máquina tornou o processamento de ovos mais rápido. “Estamos economizando uma hora e meia de trabalho”, comemorou Gabriel. Fúlvio, o encarregado da sala de ovos, concorda: “Ficou tudo mais ágil”. E, segundo ele, também por conta do acréscimo de duas embaladoras mais modernas. “A produção no CPO melhorou muito”, disse, satisfeito.


De Minas para o Oeste Paulista

Alysson Guedes, da Granja Santa Marta (MG)

Considerado o terceiro maior polo produtor de ovos do país, o Sul de Minas também enviou um representante para participar do treinamento na fábrica da Yamasa. No final de setembro, Alysson Guedes, da equipe de manutenção da Granja Santa Marta, em Itanhandu, passou quatro dias aprendendo a operar e a ter noções básicas de manutenção da máquina Yamasa que opera na granja mineira.
Alysson participou do treinamento porque assumiu a área de manutenção da Granja Santa Marta há sete meses e, portanto, precisa estar por dentro da operacionalização do equipamento que está sob sua responsabilidade na sala de ovos. Mas o encarregado tem experiência de sete anos trabalhando em granjas, o que, segundo ele, torna tudo mais fácil.
Atualmente, a Granja Santa Marta conta com um modelo de classificadora com capacidade para processar 72.000 ovos/hora. A máquina tem 12 embaladoras, alimentador automático e acumulador ligado a duas esteiras oriundas dos aviários. A produção, segundo Alysson, está na casa das 750 caixas/dia, o que exige um equipamento ágil e com capacidade para atender à demanda da empresa, que, aliás, tem dois núcleos de produção – um totalmente automatizado e outro em vias de se automatizar - e uma unidade de recria, ainda manual, mas já programada para ser automatizada no futuro.
O encarregado de manutenção comenta que estar a par da atualidade da máquina é condição fundamental para acompanhar a qualidade proposta pela granja, por isso o treinamento na Yamasa se tornou fundamental. “Esse treinamento é uma ideia muito interessante. É muito bom para nós, da manutenção, poder compartilhar a experiência com os profissionais da fábrica, que entendem do assunto e nos passam informações valiosas para o dia a dia do nosso trabalho”, comenta Alysson. Para ele, trata-se da abertura de um novo caminho, por onde será possível buscar soluções de forma mais rápida. “Se tivermos uma dúvida ou precisarmos de uma informação mais específica, é só ligar para a equipe de manutenção da Yamasa e se inteirar do assunto.”
Sentindo-se capacitado para resolver questões mais elementares sobre a máquina na própria sala de ovos, Alysson leva mais informações, também, para compartilhar com os outros dois colegas com quem divide as tarefas da manutenção geral da granja. “O treinamento foi bem proveitoso, gostei da experiência. Estou levando uma bagagem muito boa para a granja em Minas Gerais”, animou-se.