Notícias


Yamasa Segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Programa de treinamento acompanha a evolução da tecnologia Yamasa

Tendência em alta, o treinamento na fábrica consolida-se na agenda das granjas de postura e corte. O movimento nos meses de junho, julho e agosto confirma.

Fernando, de Abadiânia (GO)

Confirmando a tendência de crescimento do mercado avícola brasileiro, a grande procura por treinamento na fábrica da Yamasa demonstra a sintonia da empresa com seus clientes. Entre junho e agosto, a agenda esteve movimentada nesse setor; a fábrica recebeu funcionários de empresas de Goiás, Paraná, São Paulo, Pernambuco e Minas Gerais.

Fernando de Lima Lobo, da Granja Pavão, de Abadiânia (GO), foi um dos treineiros que participaram de treinamento em Rinópolis (SP), sede da Yamasa. Ele trabalha há dois anos e meio na área de manutenção da granja e recebeu orientações da equipe Yamasa para operar a nova máquina que a granja goiana adquiriu em substituição à anterior, que possuía capacidade para 200 caixas/hora. O novo equipamento da Granja Pavão tem capacidade para 300 caixas/hora e conta com 12 linhas de embaladoras. Fernando ficou bastante satisfeito com os dias que passou na fábrica da Yamasa, em junho, recebendo instruções sobre o novo equipamento que ficará sob seus cuidados.“Foi bem importante participar do treinamento”, afirmou o responsável pela manutenção da granja de Abadiânia.

José Bonifácio, de Caruaru (PE)

Também bastante satisfeito ficou José Bonifácio, que atua na sala de processamento de ovos da conceituada Granja Ovo Novo, em Caruaru (PE). A empresa avícola, que fica na região que mais produz ovos no Nordeste, conta com uma classificadora Yamasa com capacidade para processar 150 caixas de ovos por hora, com 6 embaladoras. Para ampliar seus conhecimentos sobre o funcionamento da máquina e aprender a resolver problemas simples que podem acontecer no dia a dia do trabalho, José Bonifácio esteve por quatro dias na fábrica da Yamasa,  em meados de julho. Ele saiu de lá muito feliz. “Fui muito bem atendido, com o pessoal da fábrica bastante empenhado em me ensinar.”

Em entrevista ao Yamasa Acontece em agosto, José Bonifácio disse que já está aplicando o que aprendeu e ele mesmo tem feito os ajustes necessários e pequenos consertos. Ter autonomia para buscar a solução na própria granja  ajuda muito, diz ele, salientando que deseja voltar para o treinamento quando a Granja Ovo Novo trocar a máquina em 2017, o que já está planejado. A granja de Caruaru já se prepara para uma classificadora Yamasa com maior capacidade.

Adroaldo, Cledson e Gilvair, do Paraná: Paraná

Tradicional cliente da Yamasa, a Avícola Carminati, de Santo Antônio do Sudoeste, no Paraná, encaminhou três de seus funcionários, em agosto, para fazer treinamento na fábrica, em Rinópolis. Um deles, Gilvair de Oliveira, é veterano no treinamento da Yamasa. Essa foi a terceira vez que o encarregado de produção passou pelo treinamento na fábrica. A primeira vez foi há 9 anos, quando as máquinas da empresa eram bem diferentes dos equipamentos atuais. Gilvair ficou impressionado com a nova tecnologia da classificadora. “É bem moderna, maior e com mais opções de controle de qualidade e classificação. Todo o processo da granja ficará mais rápido e mais prático”, conta Gilvair.

O técnico esteve na fábrica acompanhado de Adroaldo Ortolan, gerente de TI da Carminatti, e do eletricista Cledson Borges. Para os dois, foi o primeiro treinamento e ambos ficaram bastante satisfeitos com o aprendizado. Adroaldo ficou especialmente interessado em conhecer mais profundamente a programação das classificadoras e como fazer os ajustes técnicos nos modernos sensores da máquina que está sendo preparada para a nova sala de ovos da granja e tem capacidade para processar 300 caixas/hor.

A EVOLUÇÃO EM PROCESSAMENTO

Nilson e Caio, de Bom Despacho (MG)

Empresa do segmento de frango de corte, o incubatório da Granja Brasília, em Bom Despacho (MG), conta, há seis anos, com o auxílio de uma Yamasa YHD, específica para o embandejamento de ovos para incubação. E para treinar dois novos funcionários que operam o equipamento, a empresa encaminhou a Rinópolis, em agosto, o auxiliar Nilson Júnio Garbazzo dos Santos e o eletricista Caio César Marcelino Silva.

Os dois ficaram impressionados com as mudanças que viram nas novas máquinas YHD que estão em produção na fábrica da Yamasa. “São mais modernas que as que temos hoje, embora a atual nos atenda muito bem. É uma boa máquina, que facilita muito nosso trabalho”, contou Nilson Júnio. Durante quatro dias eles passaram pela jornada de aprendizado, sendo atendidos por três instrutores. “O atendimento foi excelente, com todos eles sendo muito atenciosos. Pudemos aprender bastante, sanando muitas dúvidas que tínhamos.”

Eliezer e MIlton, de Botucatu (SP)

Igualmente satisfeitos com o conhecimento adquirido na fábrica da Yamasa, Eliezer Bonifácio e Milton Fiuza procuraram aproveitar muito bem as instruções da equipe da fábrica, que os recebeu no mês de agosto para o treinamento. Eles trabalham na Granja Moretto, localizada em Botucatu (SP), onde operam um equipamento que processa 300 caixas/hora. A nova máquina, que está de acordo com os novos tempos da Granja Moretto, foi especialmente encomendada para a nova sala de ovos da empresa de Botucatu.

Encarregado da manutenção na Granja Caramuru, em Mandaguaçu (PR), Artur Dias de Souza também pôde aprender a solucionar questões ligadas à tecnologia eletrônica da máquina adquirida pela granja paranaense. O equipamento anterior  - com capacidade para processar 40 caixas/hora - contava com processo mecânico e foi substituído por uma máquina que processa 150 caixas/hora de forma eletrônica.

Com o treinamento que recebeu na fábrica em Rinópolis, em agosto, Artur pôde

Artur, de Mandaguaçu (PR)

conhecer vários equipamentos e entender a operacionalização do processo eletrônico das máquinas mais modernas, o que auxiliará em muito, segundo ele, a manutenção da máquina em Mandaguaçu.

Artur voltou ao Noroeste do Paraná levando consigo ainda mais conhecimento para atender a granja onde trabalha.